[AULA] Habilidade do Psicoterapeuta

Fui convidado pelos alunos do sétimo período de psicologia da PUCPR para ocupar o espaço de duas aulas e comunicar minhas experiências com a psicoterapia, também, numerar quais habilidades são requisitadas nessa área profissional.

Todos os que se entregarem a essa busca devem, portanto, esperar encontrar muitas aflições do espírito. Terás de mudar com frequência o seu curso, devido às novas descobertas que fizeres… Aquele que tiver pressa não completará seu trabalho num mês nem mesmo em um ano; além disso nessa Arte, sempre será verdade, o apressado jamais será carente de razões de queixa. (Thomas Norton – Ordinal OF Alchemy Citado por Edinger – Anatomia da Psique, 1999 – p. 25)

Como sou um jovem psicólogo atuando na psicologia clínica orientei quanto duas vertentes do preparo do jovem analista na profissão, são elas: a linha extrovertida e introvertida. (Isso nada tem em comum com o uso do senso comum no dia a dia dessas palavras).

É importante atentar que por mais nobre e com regras próprias que seja o andamento de uma psicoterapia ela se trata de um serviço prestado, portanto, deve-se ter conhecimento que ser um profissional autônomo exige uma série de conhecimentos sobre legislação, impostos, e principalmente, finanças. Os cuidados passam desde o aluguel do espaço onde o jovem psicólogo irá desempenhar suas atividades, até mesmo questões referentes ao marketing pessoal e divulgação dos serviços.

Quanto as habilidades introvertidas, cabem a busca de conhecimentos, técnicas, aprimoramento profissional e dar continuidade no seu próprio processo de desenvolvimento da personalidade, através de supervisão clínica e análise pessoal.

Já na seara das habilidades utilizadas durante o tratamento, ressaltei alguma que o renomado auto Rafael Lopez descreveu em seu livro “Hermes e Seus Filhos” (1999). São essas:

  • Vincular conteúdos psíquicos;
  • Promover o comercio nas fronteiras psíquicas;
  • Suportar e transitar nos aspectos não dignos da personalidade os analisando;
  • O psicoterapeuta é tão-somente um servo diligente do processo;
  • Ele deve ser um anfitrião, que recebe diferentes complexos psicológicos e transita livremente entre diversas realidades, realizando conexões entre elas e as vinculando;
  • Deve manter uma relação terapêutica simétrica.

Por: Diogo Guimarães

Fonte: https://diogoguimaraespsicoterapeuta.wordpress.com/2015/08/17/aula-habilidade-do-psicoterapeuta/#more-120